“A injustiça,
por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta – me,
transmuda – me, incendeia – me, roubando – me a tranquilidade
e a estima pela vida”
Ruy Barbosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *