Inteligência é a capacidade de se adaptar às mudanças.”

Stephen Hawking
133 04/2018
I
SEÇÃO I – A DISPENSA DE “FLIPPY”

info133-1

“Flippy” trabalhava bem, e muito rapidamente, mas foi dispensado. O trabalho de Flippy consistia em virar hambúrgueres enquanto grelhavam, e retirá-los da grelha depois de prontos. O robô passou apenas dois dias no trabalho. Ele foi demitido porque seus colegas, humanos, não conseguiam acompanhar o seu ritmo, noticia o USA Today. Os responsáveis do CaliBurger, o restaurante onde tudo aconteceu, anunciaram a chegada do robô, com pompa e circunstância, como uma atração para os clientes. E foi criado o “Cantinho do Flippy”, onde era possível vê-lo trabalhar.

https://www.washingtonpost.com/

A estratégia resultou, mas, também, complicou a vida de Flippy. Com o aumento da procura, ficou evidente a falta de coordenação entre o ritmo do robô e a resposta dos empregados do local. Assim, concluiu-se que estes precisam receber mais treinamento para trabalhar com Flippy. E ele foi dispensado.

Flippy está equipado com um braço articulado em forma de espátula e com tecnologia de inteligência artificial baseada em nuvem. Possui, também, uma visão térmica que lhe permite perceber quando um hambúrguer está pronto. O tempo de cozedura dos hambúrgueres é monitorado em tempo real, em uma tela que mostra aos colegas de trabalho quando estão prontos. Construído pela Miso Robotics, Flippy foi anunciado como “o primeiro assistente de cozinha robótico autônomo que pode aprender, a partir do seu ambiente envolvente, e adquirir novas capacidades ao longo do tempo”.

A empresa tecnológica alega que se trata de um robô desenvolvido para trabalhar ao lado de humanos, e não para substituí-los, ajudando a aumentar o rendimento e a eficiência dos restaurantes de fast food no atendimento aos clientes. A ideia seria resolver o problema da constante rotatividade de empregados, em uma função pouco atraente como a de grelhar hambúrgueres, por envolver contato com muita gordura, calor, e um salário reduzido. Esperamos que Flippy encontre um novo local para trabalhar. E rapidamente. E desejamos, a ele, muita sorte e sucesso.

Fonte: Ciberia/ZAP

II
SEÇÃO II – NOTÍCIAS: WDL – A BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL

info 131-2

Reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os tempos e explica, em sete idiomas, as joias e relíquias culturais de todas as bibliotecas do planeta. Tem, sobretudo, “caráter patrimonial”, antecipou em LA NACION Abdelaziz Abid, coordenador do projeto impulsionado pela UNESCO e outras 32 instituições. A BDM oferecerá documentos correntes, “com valor de patrimônio, que permitirão apreciar e conhecer melhor as culturas do mundo em idiomas diferentes: árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português. Mas há documentos em mais de 50 idiomas”.

Entre os documentos mais antigos há alguns códices pré-colombianos, os primeiros mapas da América de 1562, o Hyakumanto darani, um documento em japonês publicado no ano 764 e considerado o primeiro texto impresso da história, trabalhos de cientistas árabes revelando o mistério da álgebra, a Bíblia de Gutenberg, antigas fotos latino-americanas da Biblioteca Nacional do Brasil, a célebre Bíblia do Diabo, do século XIII, da Biblioteca Nacional da Suécia, etc. Embora oficialmente esteja na sede da UNESCO, em Paris, a Biblioteca Digital Mundial acha-se disponível na Internet, através do sítio: www.wdl.org O acesso é gratuito e os usuários podem ingressar diretamente pela Web, sem necessidade de registro. Há opção de busca por épocas, zonas geográficas, tipo de documento e instituição.

Fonte: Unesco

III
SEÇÃO III – NOTÍCIAS JURÍDICAS – BRASIL

Justiça Comum é competente para julgar caso sobre plano de saúde empresarial

A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que a Justiça comum, e não a Trabalhista, é competente para julgar direitos de ex-empregado aposentado, ou demitido, que pretende se manter filiado a plano de saúde coletivo oferecido pela própria empregadora. Para o relator do recurso especial n. 1.695.986, o Min. Ricardo Villas Bôas Cueva, pela“virtude da autonomia jurídica, as ações originadas de controvérsias entre usuário de plano de saúde coletivo e entidade de autogestão não se adequam ao ramo do Direito do Trabalho […] sendo, pois, predominante o caráter civil da relação entre os litigantes, mesmo porque a assistência médica não integra o contrato de trabalho”. Integra da decisão: https://ww2.stj.jus.br/processo/revista/documento/mediado/?

Majoração praticada durante transferência para a Inglaterra integra salário de bancário no Brasil

A 3ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho deferiu a um bancário o pagamento das diferenças entre o salário maior que recebeu no período em que trabalhou na Inglaterra e aquele que passou a ser pago quando do seu retorno ao Brasil. O relator do recurso, Min. Alberto Bresciani, assinalou que o artigo 10 da Lei 7.064/1982 prevê que as vantagens decorrentes da transferência só são devidas enquanto perdurar essa condição. “Entretanto, com relação ao salário base, esse entendimento não deve prevalecer, em razão do disposto no artigo 7º, inciso VI, da Constituição Federal, que prevê, como única exceção à irredutibilidade salarial, a existência de convenção ou acordo coletivo”, concluiu. Integra da notícia: http://www.tst.jus.br/noticias/-/asset_publisher/89Dk/content/id/24534037

Parte não comparece, mas acordo é homologado por meio de chamada de vídeo do WhatsApp

Em decorrência da ausência da empregada (reclamante) em uma audiência realizada no último dia 26/2, o juiz Régis Franco e Silva de Carvalho, da 5ª Vara do Trabalho de Barueri-SP, homologou acordo por meio de chamada de vídeo do aplicativo WhatsApp. De acordo com a sentença, a audiência foi antecipada e não houve intimação da empregada nem de seu procurador, que ficou sabendo da nova data da sessão três dias antes de sua realização. Assim, na primeira tentativa conciliatória, o magistrado conversou com a parte e os advogados presentes, para que tentassem alcançar a conciliação e encerrar o processo e o litígio, “até para não terem que voltar outro dia, assim como para não ter que deslocar a reclamante da Bahia por conta da audiência”. Tendo em vista a ausência da trabalhadora e visando à agilidade da tramitação processual, inclusive à celeridade do pagamento do acordo, o juiz realizou, com a expressa concordância dos advogados, uma chamada de vídeo via WhatsApp com a empregada. Integra da notícia: http://www.trtsp.jus.br/indice-de-noticias-ultimas-noticias/

IV
SEÇÃO IV – NOTÍCIAS JURÍDICAS – OUTROS PAÍSES

Estado norte-americano do Oregon proíbe investigação sobre salário antecedente do candidato a emprego

O Estado do Oregon, na costa oeste dos Estados Unidos, introduziu novo dispositivo no chamado Equal Pay Act, com o propósito de reduzir a disparidade salarial entre homens e mulheres. A regra legal agora proíbe que um “empregador ou um potencial empregador busque saber o histórico salarial de um candidato a emprego ou de um empregado”. O fundamento da proibição encontra-se em pronunciamento da Deputada Ann Lininger: “A proibição irá ajudar a quebrar o ciclo de desigualdade remuneratória que dificulta trabalhadores a tentar ganhar salários mais elevados por terem sido previamente remunerados com pagamentos inferiores”. O texto legal, incorporado ao art. 659A.357 e que entrará em vigor gradualmente, pode ser encontrado em https://www.oregonlegislature.gov/bills_laws/ors/ors659A.html

Corte de Apelação dos Estados Unidos considera discriminatório tratamento diferenciado fundado em orientação sexual

A Corte Federal de Apelação do 7º Circuito, ao julgar o caso Hively v. Ivy Tech Community College, 853 F.3d 339 (7th Cir. 2017), considerou discriminatória a diferença de tratamento fundada em opção sexual. O tribunal aplicou ao caso a regra posta no Civil Rights Act de 1964 (Título VII). Entendeu que a previsão legal proibitiva de discriminação por motivo de “sexo” compreende também “opção sexual” ou, como consta literalmente da súmula do julgado, “discrimination on the basis of sexual orientation is a form of sex discrimination”. O pedido havia sido rejeitado em primeiro grau, sob o argumento de que “discriminação sexual é diferente de discriminação por motivo de orientação sexual”, não autorizando esta última ação fundada no Civil Rights Act. Tomada por maioria de votos (8 a 3), a decisão do Plenário da Corte de Apelação é considerada um marco na matéria e apresentou divergência entre os juízes que afirmaram a ilegalidade da conduta. Houve quem considerasse ter havido discriminação por motivo de sexo, já que um homem na mesma condição da autora, Kimberly Hively, não teria sido discriminado por sua opção sexual. Outro julgador chegou ao mesmo resultado a partir de uma “interpretação judicial atualizadora” da norma do Civil Rights Act. A decisão pode ser encontrada em http://media.ca7.uscourts.gov/

V
SEÇÃO V – E O PEDAÇO DE CHOCOLATE…

Nascida em 1933, Francine Christophe foi deportada com sua mãe para o campo de concentração de Bergen-Belsen em 1944. Liberada no ano seguinte, ela nunca mais parou, desde então, de dividir suas experiências, e lembranças, sobretudo com as gerações mais jovens. Assista ao video histórico, a seguir, e entenda o que um pedaço de chocolate pode fazer:

https://www.youtube.com/watch?v=s5zpv-JyBAk

info-133-3

VI
SEÇÃO VI – LANÇAMENTOS

info-133-4

No dia 05/04, às 18h30, na sede do TST, será lançado o livro: A centralidade do trabalho e os rumos da legislação trabalhista. Editado pela LTr, em homenagem ao Dr. João Oreste Dalazen, o livro conta com vários artigos doutrinários, entre os quais um de autoria do Prof. Estêvão Mallet, com o tema “Reflexões sobre o enquadramento sindical dos empregados da agroindústria sucroalcooleira”. Vale conferir.

info-133-5

No mesmo dia e horário, ou seja, 05/04, às 18h30, na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (sala Visconde de São Leopoldo, no 1º andar do prédio histórico), será lançado o livro “Estudos de Direito Processual Civil em homenagem ao Professor José Rogério Cruz e Tucci”. O livro conta com artigos de professores brasileiros e estrangeiros, entre os quais um de autoria do Prof. Estêvão Mallet, com o tema Arbitragem em litígios trabalhistas individuais.

VII
SEÇÃO VII – INSTITUIÇÕES
PROJETO: FLOR GENTIL

nfo-133-6

Fundado em 2010, o Instituto Flor Gentil recebe as flores que seriam descartadas e utiliza esse material para montar novos arranjos que são entregues em casas de repouso, instituições assistenciais, entre outros, com o único objetivo de proporcionar às pessoas, desses locais, um pouco de cor e alegria. Todo o trabalho é feito através de mão de obra voluntária: desde o recolhimento das flores em galpões de decoradores parceiros, passando pela triagem do material recebido, confecção dos novos arranjos e entrega nos locais cadastrados no projeto. Maiores informações no site http://www.florgentil.com.br/doe.html

PROJETO: O PATAS THERAPEUTAS

INFO-133-10

Fundado em 2012, o Patas Therapeutas é uma organização sem fins lucrativos que atua nas áreas de atividade, educação e terapia assistida por animais. Tem uma equipe formada de voluntários e profissionais que trabalham com seus próprios animais (cães, aves, coelhos e demais bichinhos de estimação) ou sem eles. Levam os animais terapeutas a hospitais, asilos e abrigos nas cidades de São Paulo e de Porto Feliz. Esta equipe, com experiências de mais de dez anos, auxilia pessoas a viver melhor e com mais qualidade de vida utilizando os benefícios da interação entre humanos e animais. Maiores informações no site http://patastherapeutas.org/o-patas-therapeutas/

VIII
SEÇÃO VIII – INDICAÇÕES CULTURAIS
LIVRO: O MUNDO É MÁGICO

info-133-8

E a nossa sugestão de leitura deste mês é o livro – para todas as horas e para todos os momentos – do filósofo, e amigo, também tigre, Bill Watterson. Seus livros que podem, e devem, ser lidos depois de um dia duro, tenso, e cheio de compromissos e obrigações, permitirão sonhos mais leves e mais felizes. Ao lê-los percebe-se que:

O Mundo é (realmente) Mágico !!! 

Eles estão disponíveis, ou podem ser encomendados, na Livraria Cultura: www.livrariacultura.com.br

IX
SEÇÃO IX – ANIVERSARIANTE DO MÊS

info-133-9

E as festas continuam neste nosso – sempre tão animado e movimentado – escritório. No dia 12 de abril, são para Priscilla Marcilio Farias, continuam dia 13 para o Tarcísio Pereira Jardim, retornam dia 18 para o Dr. Ricardo Di Sessa Amaro e concluem o mês, no dia 25, com um sarau literário, e jurídico, para a nossa querida sócia, Dra. Erika Imbiriba Hesketh e para o Dr. Álvaro César de Castro Ferreira Araújo Alves. Enfim muitos dias para celebrar muitos bons momentos.

E o que desejamos para eles?

Que sempre haja bons amigos por perto!
Que todos os dias sejam os prediletos!
E que o mundo nunca deixe de parecer mágico!

O Informativo deste mês foi elaborado por Dra. Fernanda Maria Rossignolli Grunspun Pitta, alguém que acredita no mundo e na mágica contou com a colaboração dos demais colegas.

E nós convidamos os nossos leitores, seguidores fiéis, amigos, e clientes a colaborar com os próximos Informativos enviando mensagens para noticias@mallet.adv.br ou simplesmente respondendo, aos próximos Informativos recebidos, com sugestões.

Elas serão sempre bem-vindas!

Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos
QUER RECEBER NOSSO INFORMATIVO?
PREENCHA SEUS DADOS CORRETAMENTE
Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros.